W3C home > Mailing lists > Public > www-html-editor@w3.org > July to September 2000

[LUSOnews] - BOLSAMAIS.COM

From: Sancho Frois <sanchofrois@ip.pt>
Date: Mon, 25 Sep 2000 21:27:38 +0100
To: LUSOnews <LUSOnews@listbot.com>
Message-ID: <004901c0272f$11813340$6ac817c3@jliop9>
LUSOnews - http://ousadias.net/publicidade/lusonews

http://www.bolsamais.com



NOTA PRÉVIA :

Caro(a) subscritor(a) da mailing-list da LUSOnews :

A mensagem a seguir enviada, foi distribuída através dos serviços facultados pela LUSOnews ( LUSOnews@listbot.com ).
Caso a tenha recebido, isso é devido ao facto de, em princípio,  constar dos assinantes daquela lista. 
Se, por qualquer razão, a que somos totalmente alheios, esse facto lhe causa problemas, agradecemos que isso não nos seja imputado.
Poderá reclamar directamente para o  fornecedor do serviço, através do endereço webshark@ousadias.net ou consultar o site http://ousadias.net/publicidade/lusonews .
Agradecemos, desde já, a atenção dispensada a este assunto, pedindo desculpa por qualquer transtorno que, porventura, tenhamos causado.
Obrigado

============================

Bolsamais - http://www.bolsamais.com

Bolsamais.com Newsletter 
Setembro 2000

Nesta edição:
1. Novos Índices 
2. Análise de Índices
3. Passatempo: "Você percebe disto?"
4. Frase do Mês
5. Opiniao 

-------------------------------------------------------------------- 
Oferta exclusiva em primeira mão para os assinantes da mailing-list: 
O Bolsamais.com em conjunto com a Ericeira SurfShop oferece-lhe um vale de
desconto de 10% em compras! Lenvante o talão em:
http://www.despomar.com/bolsamais/promo.htm
-------------------------------------------------------------------- 

1. Novos Índices

Passamos a acompanhar a partir de hoje dois novos índices: Bovespa e Hang
Seng. Confira em:

Bovespa - http://www.bolsamais.com/setembro/bvp20000925.htm
Hang Seng - http://www.bolsamais.com/setembro/hs20000925.htm

-------------------------------------------------------------------- 

2. Análise de Índices

Dow Jones - http://www.bolsamais.com/setembro/dow20000925.htm

Este índice continua numa zona de consolidação bastante alargada, entre
10300 e 11400. Nesta região, formou entre Abril e Julho um triângulo
típico de consolidação, quase simétrico. A quebra do triângulo em alta
registou-se na segunda semana de Julho, mas o índice nessa altura não
conseguiu "descolar" do triângulo e acabou por recuar para junto da linha
inferior do triângulo. Um segundo arranque no início de Agosto assumiu
características mais firmes (sempre com o MACD em plena divergência
positiva a indiciar valores mais altos do Dow). O potencial de movimento
depois da quebra (igual à maior medida do triângulo, ver secção de
formação) é de cerca de 900 pontos, o que apontaria para um preço alvo a
médio prazo de 11600 pontos. Contudo, o degradar da situação internacional
(especialmente em relação ao preço do petróleo), seguido de diversos
sinais de abrandamento um pouco mais forte que o que seria desejável, para
alguns sectores da economia americana, levaram a que o Dow, depois de
atingir os 11400 a 6 de Setembro (com o MACD a apontar desta vez o caminho
da queda), iniciasse um recuo que o trouxe até junto dos 10500 (10567 no
dia 20/9). Um stop de protecção levaria a uma inversão da posição longa
perto dos 11200, para um ganho de cerca de 1000 pontos de índice em pouco
mais de 2 meses!

Neste momento, o facto da linha de tendência ascendente ter funcionado é
para nós suficientemente encorajante para nos colocarmos POSITIVOS no
curto prazo em relação ao Dow, devendo este encontrar alguma resistência
nos 11200 pontos. Contudo, uma quebra abaixo dos 10500 seria para nós
negativo e um sinal para inverter posições. 

Suportes: 10750, 10600, 10500 (muito forte), 10400 (muito forte), 10350,
10300

Resistências: 10850, 10900, 11000, 11100, 11200 (forte)


Nasdaq - http://www.bolsamais.com/setembro/dow20000925.htm

A sequência de análises do Nasdaq é das mais conseguidas da história do
Bolsamais! No dia 24 de Maio, com o Nasdaq a bater nos 3043 e o pessimismo
no seu clímax,  escrevemos contra a corrente geral de opinião que, na
nossa opinião, "teríamos já atingido o fundo da queda". A 12 de Junho,
escrevemos que "apesar de alguns profetas da desgraça cá do burgo
acreditarem no contrário, ou fazerem por isso, a tendência continuava a
ser de subida". O nosso preço alvo no curto prazo eram os 4250 pontos. A
17 de Julho o Nasdaq atingiu os 4289! De 24 de Maio até 17 de Julho, as
nossas análises anteciparam correctamente toda a subida (1246 pontos de
índice!!!)

Na análise efectuada a 16 de Julho, um dia antes do máximo, referimos que
mantínhamos a opinião positiva mas com maior prudência. Nos dias
seguintes, com a saída de diversos relatórios "maus para o mercado",
"profit warnings" e "downgrades", a situação técnica degradou-se de um
modo progressivo e preocupante. A correcção deu-se numa extensão de certo
modo inesperada. É nestas situações que os stops de protecção de lucros
são mais importantes. Consoante o estilo de colocação do stop, teria sido
possível "sair" do Nasdaq e inverter a posição entre 4100 e 4050, de um
modo racional e lógico. Entretanto, quando o Nasdaq fechou abaixo da sua
média móvel de 50 dias, a 27/7, confirmou-se o sinal de venda que poderia
ter sido inclusivamente dado quando os 4000 pontos não foram o suporte que
se esperava.

A 31 de Julho, com o índice a 3663, escrevíamos que era provável que o
índice levasse algum tempo a sarar as feridas, e que o Nasdaq tinha ainda
algum espaço para cair (provavelmente até preencher o "gap" de 1 para 2 de
Junho, numa queda até pelo menos 3580 pontos).

3 de Agosto: 3520 pontos! O gap foi preenchido logo na abertura e a partir
daí o Nasdaq passou o dia a recuperar, fechando nos máximos, a 3760. O
sinal de compra era claro. Nos dias seguintes o Nasdaq recuperou até um
máximo de 4260, sem bater o máximo anterior e com o MACD "fraquinho".
Quando o índice começou a cair, o stop de protecção (a 4000 por exemplo)
teria permitido capturar boa parte do movimento ascendente.

O Nasdaq encontra-se agora a consolidar num triângulo de médio prazo que
já vem desde o início de Julho. Dentro deste triângulo, julgamos que o
movimento do Nasdaq será algo errático, à medida que os investidores
"despejam" uns papéis e "enchem" de outros, numa tentativa de separar o
trigo (as boas empresas) do joio (as empresas "da moda" que tarde ou cedo
acabam por soçobrar). Por este motivo, e enquanto o Nasdaq oscilar dentro
do triângulo desenhado na figura, estamos NEUTROS em relação a este
índice.  

Suportes: 3800 3700 3650 3580 3500 3400 3250 3050

Resistencias: 3900 3950 4000 4150


Outras Análises:

S&P - http://www.bolsamais.com/setembro/sp20000925.htm
FTSE - http://www.bolsamais.com/setembro/ftse20000925.htm
MIB - http://www.bolsamais.com/setembro/mib20000925.htm
Ibex - http://www.bolsamais.com/setembro/ibex20000925.htm

-------------------------------------------------------------------- 

3. Passatempo: "Você percebe disto?"

Propomos-lhe uma maneira diferente de passar o tempo no nosso site: teste
os seus conhecimentos bolsistas num rápido interrogatório com 10 questões.
Divirta-se e aprenda! Pode sempre consultar previamente a nossa área de
Formação para um melhor desempenho.
http://www.bolsamais.com/quiz/quiz.htm

-------------------------------------------------------------------- 

4. Frase do Mês

Este mês escolhemos não uma, mas sim três frases para o mês de Setembro:

"Those who hold reserves should be careful when they use them so they can
be there for real emergencies (...) It's not our business to interfere
with what industrialized countries do with their reserves, but I don't
know whether the current situation could be regarded as an emergency. It's
not quite an appropriate use for it,'' OPEC Secretary-General Rilwanu
Lukman

A pergunta que nos vem à memória é se de facto a OPEC estará minimamente
interessada em baixar significativamente o preço do barril, ou se está
apenas a tentar prolongar ao máximo a crise actual...

Confira as outras duas em:
http://www.bolsamais.com/frase.htm

-------------------------------------------------------------------- 

5. Opinião

As Empresas e os seus Clientes - Uma questão de cultura?

Durante a passada semana recebemos uma comunicação da revista "Futures",
informando que devido a um problema de impressão o envio da revista de
Agosto a alguns clientes estrangeiros não teria sido efectuada em tempo
útil. Normal? Não, já que em geral a revista chega religiosamente na data
prevista. Simpático? Sim, claro. 

Por cá também se vêem cartas assim, onde as empresas assumem os erros e
pedem desculpa pelos transtornos causados pelos mesmos. E então? O resto
da carta dizia que por esse facto a nossa subscrição era prolongada por
mais um mês! É este tipo de cultura, pró-activa em relação aos
consumidores, que gostávamos de ver um dia em Portugal. Entristece ver por
exemplo contratos de prestação de serviço que basicamente dizem que "se o
serviço não fôr prestado a empresa não pode ser responsabilizada..."

Em Portugal, os consumidores têm de lutar para ver os seus direitos
reconhecidos, e muitas vezes essa luta não é rentável devido ao tempo e
aos custos envolvidos.
Para quando uma mudança? Provavelmente quando os monopólios de facto e a
cartelização de determinadas áreas de actividade terminar de vez e a
concorrência deixar de ser apenas aparente!

Consulte também: 

SABE O QUE SÃO " CLUBES DE INVESTIDORES " ?
http://www.bolsamais.com/opiniao/clubes.htm

Uma questão de... "Fundo"
http://www.bolsamais.com/opiniao/fundo.htm

-------------------------------------------------------------------- 

Bons Investimentos,
Equipa Bolsamais.com
www.bolsamais.com
info@bolsamais.com


     




______________________________________________________________________
To unsubscribe, write to LUSOnews-unsubscribe@listbot.com
Received on Tuesday, 26 September 2000 07:45:16 GMT

This archive was generated by hypermail 2.2.0+W3C-0.50 : Tuesday, 27 March 2012 18:16:48 GMT